sábado, 22 de dezembro de 2007

Uma Vida Entre Dois Mundos.

Eu li certa vez, que HISTORIAS SAO TEIAS CONECTADAS FIO A FIO, é interessante ver como estes fios, como estas historias de mim e de você, parecem se conectar umas nas outras fazendo do mundo um lugar de vários personagens principais e uma infinidade de figurantes de nossas historias porém protagonistas de suas próprias. As vezes procuramos meios e mais meios de cruzar estas historias, de quem sabe alcançar uma próxima pagina, pensando em nossas vidas como livros, pagina por pagina, gosto de pensar que nossas vidas não são muito diferente de historias e como tal, são teias e que outra forma de dar seguimento a elas se não indo de encontro ao centro, só assim se chega ao fim para então começar uma nova historia.

Sabe, em minha historia tenho tido muitos dias ruins e temo ainda estar vivendo uma mesma historia sem fim, sem nunca ter se quer tentado chegar até o centro, no meio disso tudo acabei descobrindo que não sou tão bom nem tão mau, que no fim das contas também não sou tão forte quanto pensei, mas sempre posso ficar um pouco mais forte quando preciso, e que ser não é exatamente o que importa, se você pensa que é logo não só você mas as pessoas ao seu redor também crerão que você o é e quem sabe assim, um dia você será a pessoa que busca ser...

Essa semana voltei a ler e isso despertou uma vontade infinita de contar historia por isso vou lhes contar uma, não uma história qualquer, mas uma historia como se contava antigamente:

A historia de um garoto, um jovem, um homem, que por muito tempo viveu entre dois mundos, sem saber ou certo a qual deles pertencia. Em um mundo ele era um herói renegado, um dos poucos que ainda lutava por algo maior que ele mesmo, num mundo que mesmo cheio de vida e fantasia, teimava em morrer aos poucos e se tornar cada dia mais normal e severo, no outro era um menino como qualquer outro que portava um segredo único, e esse segredo o consumia, mas o mundo ainda não estava pronto para sabê-lo. No começo, nosso menino passava mais tempo em seu reino heróico onde com seus dons tentava de toda maneira fazer a diferença, ele ainda acreditava que poderia mudar o mundo, e no fundo tudo isso o divertia muito, mas com o tempo isso não era mais o suficiente e tão pouco divertido. na sua adolescência ele começou a viver uma vida dupla, de dia um jovem diferente, deslocado mas ainda assim misterioso, e a noite, um justiceiro procurando trazer a justiça a um mundo que não se preocupava mais com isso. Na vida adulta, o jovem outrora deslocado e diferente, se tornara um professor um tanto irreverente aos padrões escolares da época, a cada aula o universo parecia se expandir na mente de cada aluno, enquanto o outro mundo agora se perdia sem justiça, sem esperança, e sem vida, o herói que um dia lutou por uma causa justa havia desistido e aceitado que sua causa era apenas mais uma causa perdida e assim como todas as outras, não havia por que ser defendida. Alguns anos se passaram em ambos os mundos e por mais que o herói fosse imortal o senhor que agora já se aposentara não mais tinha forças para manter seu segredo a salvo, ele sabia que mais cedo ou mais tarde ele cederia a aqueles que buscavam tirar dele aquele segredo, e então o velho homem um homem que mesmo sendo muito velho se você olhasse para ele em seu terno fino, suas luvas e chapéu verde limão com um bigode ralo sobre os lábios você ficaria admirado, deixou mais uma vez um sorriso escorrer por seus lábios, um daqueles que mostrava desde moço enquanto sonhava acordado com um mundo de heróis e vilões, e decidiu o que faria, decidiu que pregaria sua ultima peça, e sendo assim se ajeitou na velha cama e de olhos fechados viu seus inimigos se aproximando com suas armas sedentos para portar o segredo, aquele que fora guardado entre dois mundos, e então ele ajeitou seu chapéu sobre o rosto deixando apenas os lábios pra fora e cantarolando uma musica misteriosa, ele adormeceu dentro de seu sonho para não mais acordar, levando consigo um mundo e o seu segredo aquele que só ele sabia, a musica continuou ressoando nos ouvidos de todos muito tempo depois da partida do velho, e ao ouvir todos riam por dentro mesmo sem saber o motivo, por um instante era como se soubessem o que o velho sabia, no outro pareciam ter esquecido, assim o velho pregava sua ultima peça em ambos os mundos...

Bom dia a todos, Uma ótima viajem ao nosso amigo Mike, e espero poder escrever todos os dias durante esse feriado...

13 comentários:

Flavia disse...

Segredos bons são aqueles que ninguém sabem mesmo... rsrsrsrs...

Bjs!

Dauri Batisti disse...

... é, transitamos por muitos mundos... e fim de mundos é mais comum do que se pensa...

Obrigado pela visita ao essapalavra. Mas qual foi mesmo o poema que o Mike fez para você?

Alice disse...

Oi John... Belo texto!!parabens !
posso add vc aos meus favoritos ?
e te desejo um Lindo e Feliz Natal em Cristo Jesus !!
bjkass

Mila disse...

Gostei da história.
Bem parecida com o modelo da tradição oral.
***
Que 2008 nos traga ainda mais criatividade para continuarmos postando e lendo e comentando e, o mais divertido: conhecendo o que pensa gente tão igual e tão diferente de nós.
Boas Festas pra você!

Beijos

Lizzie disse...

Gostei da teoria da teia-de-aranha e também creio que as histórias sejam conectadas fio-a-fio. Mesmo entre duas histórias aparentemente diferentes, existe a visão humana que as liga, que as une. Existe a ação humana que concretiza. Então tudo tem relação.

Gosto demais dos teus textos! Talento enorme!
Beijos ;***

Feliz Natal/Yule/Litha!!!

www.lizziepohlmann.com

Jacinta disse...

Rapaz,
que bacana sua percepção sobre a teia. Melhor ainda sua visão de mundo, pois penso que, tal qual adolescentes, vivemos nos equilibrando, no mínimo, entre dois mundos, o tempo todo.

Um abraço com jeito de natal

Jacinta

F. S. Júnior disse...

fase ruim na vida todos nós encaramos, mas fique tranquilo que não é uma história sem fim, nada dura pra sempre, como diria o r.russo, até o pra sempre sempre acaba...abraços e feliz natal

R Lima disse...

Obrigado amigo pelas palavras...

E o AveSSo convida a ouvir uma boa música nesta noite de Natal...



[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Mike disse...

Grande abraço, John...
Feliz natal
Um monte de vibrações positivas para vc dar uma virada na sua vida... sentir-se melhor diante das circunstâncias
Grande abraço

Lyani disse...

"acabei descobrindo que não sou tão bom nem tão mau, que no fim das contas também não sou tão forte quanto pensei, mas sempre posso ficar um pouco mais forte quando preciso, e que ser não é exatamente o que importa, se você pensa que é logo não só você mas as pessoas ao seu redor também crerão que você o é e quem sabe assim, um dia você será a pessoa que busca ser..."

Simplesmente lindo!
Estou sem palavras... adorei!

Um feliz Ano Novo querido amigo!
Bjos

Di disse...

Eu acho que nossas vidas estão ligadas indiretamente. Pq tudo de bom ou ruim que os outros fazem e que ficamos sabendo mexe conosco de alguma forma. Ora nos dá esperança no ser humano, em outras diminui a nossa esperança.

Acho que a gente se deixa afetar pq há uma ligação, quanto maior nossa ligação com alguém, mais o que ela faz pode nos afetar.

Passei pra desejar um feliz ano novo pra ti!

Anônimo disse...

Assistindo um destes programas de divugação de pesquisas na área de neurociência.... Liberty....

O video explicava que somos mera consequência... não há livre arbítrio. Segundo os cientistas a resposta de nosso cérebro, por mais instantânea e/ou impulsiva que possa parecer, á na verdade resposta a uma preparação antecipada deste órgão.

Sim! Não somos nós quem decide fazer determinada ação e depois ordena o cérebro para cumprí-la..... Mas o inverso: uma série de pensamentos inconscientes se organizam, estimulam incoscientemente o cérebro que depois inicia uma preparação para então surgir o impulso, o desejo e desencadear a ação propriamemte dita.

Louco isso, não?

Nem sobre os próprios pensamentos temos poder. Alguém realmente acreditou que teria poder sobre o seu próprio pensamento?...



Escrito por Paula T. às 18h18
[(0) Comente] [envie esta mensagem] [link]


13/12/2007

Agência Indusnet Fiesp

Jean Carlos disse...

Muito bela a história, mas muitas pessoas sonham com mundos paralelos, e Deus não pode dar todos estes mundos as pessoas, e não pode dar a uma só, pois demonstraria favoritismo, eu tambem queria ter meu proprio mundinho, mas do que adiantaria eu ter este mundinho, se eu sei que as outras pessoas não iriam querer ir comigo, e se existi-se alguem igual no meu mundinho eu ia saber que não era o verdadeiro... Por isso eu ainda prefiro este mundinho que já existi pois aqui eu sei que todo o sentimento é real e verdadeiramente maravilhoso por mais triste que possa parecer!