quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Angustia...

Angustia, será que é isso, inquietude, talvez, não tenho certeza,só sei que alguma coisa dentro de mim parece quebrada, alguma coisa parece fora de lugar, geralmente o fim de ano é um tempo de paz e alegria para muitos, quase sempre as pessoas se sentem bem pelo simples fato de ser, ou de estar, mas já faz algum tempo que não sei o que é isso, a verdade é que todos os anos nos últimos, sei lá, 3 ou 4 anos, vejo dezembro como um grande vilão de filmes dos anos 80, bem daquele tipo que faz questão de te contar todo seu plano malvado pra fazer aquele terror psicológico. 

Ok, acho que estou exagerando, mas, ainda assim, estou tão farto de parecer ser o único que no fim do ano ainda lembra que o mundo vai estar lá em janeiro quando o dezembro terminar, que o fato de ser dezembro não muda muita coisa, não de verdade. pode parecer ranzinza da minha parte e eu até assumo que em partes é, mas o que me faz pensar assim é uma série de infortuna de desventuras e digo isso mesmo correndo o risco de parecer uma copia barata de Lemony Snicket, por que é assim mesmo que me sinto, quase como que o o irmão perdido dos órfãos Baudelaire, um problema atrás do outro e quando você vê aquela luz no final do túnel, é melhor ficar longe por que
o mais provável é que seja o trem.

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Há Dias...


Faz muito tempo que não venho aqui, e por falta de palavras que possam descrever o quanto eu sinto por estas paginas cheias de poeira vou me ater ao que tenho, palavras pra preencher o Vazio.

Gosto de pensar que me tornei alguém melhor, de me iludir com a ideia de um Lobo domado e contido que vive e convive em sociedade sem maiores dificultas mas então eu me lembro que existem dias, dias como os de hoje onde o lobo assume o controle de tudo, para o bem ou para o mal, Ele apenas assume, dias onde é melhor mesmo que eu esteja sozinho pois todos que estão por perto acabam pagando por isso, por que o lobo quando assume o comando sabe muito bem como machucar e afastar e trazer de volta sua velha companheira, aquela, a que sempre esteve com ele e ele com ela, sabe, aquela com quem todo animal descontrolado pode contar, e quando ela vem não há companhia que aplaque a sensação que ela trás, que domina o ar e faz com que todos que restaram ao seu redor se tornem nada, a Solidão de verdade faz isso, apaga da existência.

Não que a Solidão seja assim tão má companhia, ela cuidou de mim quando ninguém mais se importava, mas é que ela te suga, te cansa, e torna a vida um lugar frio e cansativo, ainda bem que no final do dia, há outro dia, e junto com ele as pessoas, o amor, aquele amor que trás de volta a minha razão, que aplaca a fúria e adormece o lobo... Quando eu acordo, sou eu outra vez, vivendo, sonhando, amando e sendo amado por ela... 

sábado, 13 de abril de 2013

Sobre o amor e tudo o mais...

No final, é tudo sobre amor não é? sobre o amor e sobre o quanto você é capaz de amar. é tudo uma questão de estarmos prontos para abrir o coração tão completamente que nunca mais ele vai voltar ao que era, por que o amor faz isso, ele muda, transforma e você nunca mais volta a ser o que era, e isso é bom.

Eu vejo as pessoas por ai a fora e percebo que se preocupam tanto com o dinheiro, e emprego e as coisas obscuras do universo que ninguém pode explicar, tão entretidas em seus mundos de problemas que não percebem que o segredo esta no amar.

O mais estranho é que amor é de graça, se dá sem pedir nada em troca e se recebe sem cobrar nada, amor não se importa com dinheiro, nem com seu emprego ou suas roupas, amor se importa com reciprocidade, aquela coisa magica de quando amamos e somos amados de volta. Uma pena nem todos descobrirem isso, uma pena realmente alguns passarem suas vidas sem conhecerem isso.

Mas eu não me preocupo, não mais, achei meu amor, aprendi a amar, e que se eu amar, de verdade, o amor não para ali, ele segue adiante e se espalha como um vírus, então, não se preocupe, apenas ame, e deixe que se espalhe...

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Contos de Fada...

"Era uma vez", queria poder começar mais textos assim, com essa simples frase que quase sempre faz a diferença entre algo banal e cotidiano e algo épico que jamais será esquecido, Pelo menos era assim a muito tempo atrás. Hoje em dia as historias, não são mais contadas como deveriam, e quando são tem sempre aquele "algo mais" faltando aquela coisa nas historias que te deixa grudado com um livro como se tivesse mergulhado dentro dele e só conseguisse sair ao terminar a aventura, falta aquela sensação gostosa de fazer parte da historia e não apenas lê-la, É como se as pessoas deixassem de acreditar, e como se mesmo quem escreve não acreditasse mais...

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Honra...

Honra, Fidelidade, chame como quizer, mas entenda que isso faz toda a diferença na sua vida, hoje em dia as pessoas não valorizam mais, e algumas nem se quer sabem o real significado destas palavras, a anos vejo comerciais e campanhas todas dizendo que os jovens de hoje são o futuro de amanhã, mas então o amanhã chegou e nada mudou.

Princípios como estes foram esquecidos e a cada nova geração que se levanta é mais uma camada de esquecimento lançada sobre estes fundamentos, mas não entendo por que é tão difícil pro ser humano entender um principio tão simples como o de honra, por que é tão difícil nos mantermos íntegros aos nossos princípios, honestos conosco e com os outros ao nosso redor, justos não importando a situação, fieis aos nossos amigos e familiares.

Esse ultimo então já virou motivo de piada, afinal casar não é mas uma questão de amor, carinho, paixão, é só mais uma coisa que se não der certo é só acabar, você troca promessas, coloca seu nome a prova e depois o descarta como se não valesse nada...

Na verdade, hoje mesmo não vejo mais ninguém dando valor ao seu nome, as pessoas se preocupam em como os outros o veem, ou o que pensam sobre eles, mas não pensam no seu caráter, não se importam em estarem íntegros diante da sociedade, um nome é só um nome um documento é só um papel, um compromisso não é nada que não possa ser desfeito.

O que aconteceu com aqueles que queriam mudar o mundo? Mas como a esperança é sempre a ultima que morre, ainda espero que se eu fizer minha parte e continuar levando adiante estes princípios, quem sabe eles não se tornem verdade...

"Lutar e Lutar até que os cordeiros se tornem Leões"

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Somente uma Historia...

Duas crianças que completam uma a outra como que uma só, estranho ou não erá assim, se uma corria a outra sentava e descansava, se uma mergulhava em euforia, a outra boiava em calmaria e mancidão, se um era a voz, o outro era o som, a melodia que regia a canção, se um era a historia escrita no outro se via os traços e imagens de cada palavra contada ou cantada pelo irmão...

E assim eram estes dois, as metades separadas de um só, que em tudo que faziam faltava algo, que só quando unido chegava a perfeição, mas como toda historia tem um vilão, assim foi o tempo pros irmãos, o tempo levou um enquanto o outro parou a beira dos minutos para simplesmente observar, mas quando este voltou, o outro já não estava mais lá, e assim foram passando os dias dos dois, um vivendo a historia do fim pro começo e o outro do começo pro final.

Mas apesar do que se possa pensar, só assim as coisas voltaram pro lugar por que no quadro geral quando ambas as historias chegarem aos seus respectivos finais, vamos ver um quadro completo onde um completa o outro não importa o caminho de cada um afinal...