segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Noites e Sonhos...

Estranho como as historias são feitas, traços retos e bifurcações um emaranhado de linhas que de perto mais parecem um labirinto a fazer perder a razão qualquer um que desavisado for entrando, quem faz parte dela não tem como saber onde vai chegar, mas quando se olha de fora, a beleza das historias, linhas tecidas por aranhas numa teia sem fim com pequenas gotas de orvalho reluzindo enquanto escorrem acumulando num ponto qualquer, assim são feitas as historias...

...Eu olhava pra luz do lado de fora, esperando, não sabia o que, mas aquela sensação de que devia esperar não parava, as horas escorriam como areia, já era tarde eu precisava ir dormir, decidi comigo mesmo que ficaria apenas mais alguns minutos, mais alguns minutos eu repetia em silencio enquanto meus olhos pesavam e minha cabeça pendia para os lados, recostei a cabeça quase que por reflexo e em pouco tempo já estava dormindo, a luz do lado de fora piscou algumas vezes, notei enquanto acordava lentamente um pouco incomodado com a posição na velha cadeira do computador, arrisquei abrir a porta um tanto decepcionado por ter dormido, ainda era noite, a lua parecia um tanto maior e mais branca no céu enquanto o céu mais negro e pesado, a rua estava vazia, a rede do vizinho balançava com o vento comecei a ter idéias de que talvez algo tivesse mudado, por uns segundo deixei a minha imaginação correr sem rumo, fechei os olhos recostado no pilar esquerdo da sacada, respirei fundo por um momento antes de voltar a realidade, deixei o ar encher meus pulmões, queria abrir os olhos em outro lugar, na minha mente eu estaria em ruas escuras em outro tempo, quem sabe uma Londres de alguns séculos atrás, a noite fria e a má iluminação provocavam um clima propicio a pessoas como eu, uma mulher com um olhar misterioso, por que sempre há uma mulher misteriosa em um sonho, para você ter certeza de que não é real, e assim eu abro os olhos, recobro os sentidos devagar, o vento frio vindo do sul ajuda a despertar, olho mais uma vez ao redor procurando não sei o que, e me volto para dentro, encosto a porta devagar observando a rua uma ultima vez, caminhei meio disperso até meu quarto onde deitei e dormi como se nunca tivesse levantado...

Naquela noite tive um sonho estranho, com aranhas tecendo teias e vozes cantando em línguas estranhas, tão antigas quanto as próprias historias, haviam ruas escuras e retas e bifurcações a todo instante, um emaranhado de becos que deixaria qualquer um fora de sua razão, por um instante pensei já ter visto aquilo em algum lugar, então sorri por um momento como que lembrando, e logo nem sabia mais por que ria, ajeitei meu chapéu, e caminhei pelas ruas estranhas e emaranhadas noite a dentro... sonho a dentro...

9 comentários:

Mila disse...

Tudo ficção baseada na realidade ou realidade baseada na ficção?
*Mistério de Tostines*
rs
***
Você consegue odiar o Natal mais do que eu.
Fiquei até com medo!!!
rsrs

Bjs

Mike disse...

Muito bom
Aranhas tecendo teias e vozes cantando em línguas estranhas, ruas retas e bifurcações, emaranhado de becos... fiquei imaginando um curta-metragem experimental, super dark... meio visual "Guardiões da Noite".
Se for verdade o relato (imagino q sim) vibrações positivas para q tudo vá se ajeitando aos poucos
Se for ficção, acho q vc tem talento para escrita (deveria investir!)

Abraço

http://helena-blackballoon.blogspot.com disse...

Achos que sonhos sao energias nossas guardadas que se liberam no sonho.
Nao sei se foi apenas uma historia ou de fato um sonho, mas adorei o modo que escreveu!
Bjos

Lizzie disse...

Sabes que teu texto me lembrou Spielberg? Rs... Eu me sinto assim vez ou outra, entre fases. É dolorido-dolorido, mas só nós mesmos sabemos o quanto é importante!
Beijão


www.lizziepohlmann.com

Lyani disse...

"noite a dentro, sonho a dentro"

Lindo. Amei seu texto, muito bom mesmo! Me fascinou, fiquei extasiada!

Bjos

Dauri Batisti disse...

"Estranho como as histórias são feitas"... a sua primeira frase diz tudo. Muito bom seu texto.

Dauri Batisti

Anônimo disse...

Assistindo um destes programas de divugação de pesquisas na área de neurociência.... Liberty....

O video explicava que somos mera consequência... não há livre arbítrio. Segundo os cientistas a resposta de nosso cérebro, por mais instantânea e/ou impulsiva que possa parecer, á na verdade resposta a uma preparação antecipada deste órgão.

Sim! Não somos nós quem decide fazer determinada ação e depois ordena o cérebro para cumprí-la..... Mas o inverso: uma série de pensamentos inconscientes se organizam, estimulam incoscientemente o cérebro que depois inicia uma preparação para então surgir o impulso, o desejo e desencadear a ação propriamemte dita.

Louco isso, não?

Nem sobre os próprios pensamentos temos poder. Alguém realmente acreditou que teria poder sobre o seu próprio pensamento?...



Escrito por Paula T. às 18h18
[(0) Comente] [envie esta mensagem] [link]


13/12/2007

Agência Indusnet Fiesp

bruxildu disse...

http://helena-blackballoon.blogspot.com

Jean Carlos disse...

Temos total poder sobre nossas, escolhas, e pouco sobre nossos sonhos pois sonhos são uma mistura, de suas experiencias, sua realidade e seus desejos por mais subconcientes que sejam, mas mesmo assim ainda podemos mudar a direção de nossos sonhos se tivermos força de vontade, e não temos poder sobre as influencias e acontecimentos durante a vida que ajudam a formar nosso carater! Apenas podemos escolher se afastar das más, se aproximar das boas, e ajudar as indecisas!