domingo, 16 de dezembro de 2007

Revolta

Por que as pessoas insistem em tentar ditar os caminhos que devo seguir, por que será que o ser humano em si não aprende a se limitar ao seu espaço sem invadir o espaço alheio, gosto de pensar que sou um cara razoável, de que mesmo quando tenho razão e as vezes até me assusto com a freqüência que isso acontece, eu me contenho e espero que o momento passe e quem sabe meu ódio se aplaque, o que raramente acontece, mas ao menos não revido, mas só existe uma coisa que não consigo conter, que por mais que eu espere o furor não se dissipa de forma alguma só uma coisa que só se resolve quando eu libero toda a indignação, de qualquer forma, não suporto que as pessoas tomem decisões por mim, ou me privem dos meus direitos, acho que só eu posso tomar as minhas decisões assim como somente eu vou arcar com as conseqüências.

Então por que se meter entre eu e as minhas decisões. hoje eu não indico a ninguém ficar no meu caminho, com certeza não é uma coisa muito boa a ser feita... pelo contrario, poderia gerar inconvenientes desnecessário, acreditem. Em dias como hoje só as minha paredes azuis saberiam como dispersar essa raiva contida de forma o menos destrutiva possível, quem sabe não seja a hora de tentar usar da idéia do bom Spider, ao menos para Fat Charlie pareceu oportuno, quem sabe um pouco de vinho, a companhia de algumas mulheres e boa musica não seriam a solução... argh...

Meus dedos tremem sob o teclado enquanto digito tudo isso minhas veias estão saltando sob a pele acreditem eu posso ver com meus próprios olhos o sangue correr por minhas veias, cada músculo do meu corpo parece retesado e pedir ardentemente por algum tipo de esforço, enquanto minha mente queria apenas vagar para longe de tudo num lugar escuro e silencioso sem o sol e o barulho das pessoas sem os gritos e vozes em meus ouvidos cantando coisas absurdas e sem sentido, queria poder voltar ao meu auto exílio cercado por paredes azuis, ao som de Miles Davis, estar de volta ao ambiente que conheço e me acalma pelo menos até um limite onde posso controlar novamente...

sinto o suor descer pelo meu rosto e isso me incomodar ainda mais, o sol me atrapalha continuamente entrando por uma janela que insistem em deixar aberta, enquanto eu só queria poder fechá-la por algumas horas.

Também não vou terminar este texto, preciso sair daqui, hoje até mesmo as palavras me fogem, e já não sei mais como comecei este post e nem como terminá-lo.

5 comentários:

Mike disse...

Cara, é foda!!!
Força, força... as coisas tendem a melhorar, ficar pior não dá... então, encontra um auto exílio, um espaço teu e resista...
Boa semana

John Doe disse...

Vlw Mike e desculpas pelo texto forçado, acho que estava realmente em estado de revolta...

Mila disse...

Espero que tenha melhorado.
Devia estar bem tenso...
Me lembrou um trecho de uma música da Mariana Davies:
"(...)Me fazem ir e eu não vou Me querem como eu não sou Engraçado como as pessoas sabem o que é melhor pra mim E o quê é melhor pra mim?(...)"

Pior que, de vez em quando, eu acabo cometendo esse pecado de invadir o espaço alheio e ditar o que é melhor para a pessoa. Nem é por mal, pelo contrário até, faço quando amo demais a pessoa.
Mas nem sempre é legal fazer isso...

Lyani disse...

"por que será que o ser humano em si não aprende a se limitar ao seu espaço sem invadir o espaço alheio"

Por que?
Se um dia encontrar essa resposta, me avisa, pq isso também me revolta muito!

Mas, força amigo!
Um dia, uma hora, em algum lugar, tudo será diferente!

Bjos

Jean Carlos disse...

A "razão" só pode ser verdadeiramente saboriada por quem conheçe "todo" o contexto!