terça-feira, 22 de abril de 2008

Borrões em Preto e Branco...

Tem dias que tudo que eu queria era poder me esconder, ter um lugar seguro pra ficar enquanto o mundo desaba em toda a sua fúria, sabe é frustrante ver a forma como as coisas acontecem tudo vindo de uma vez, uma tempestade de acontecimentos, é como a calmaria antes de tempestade, dias tranqüilos onde tudo aspira paz, como se a vida te oferecesse uma pequena amostra do que poderia ser mas que nunca será e só então a realidade vem a tona, a tempestade enfim, e como em meus pesadelos eu nunca tenho um lugar pra me esconder, não há abrigos que possam me proteger afinal é a vida não é? não se pode simplesmente se esconder dela e não viver, a vida não da trégua, ela não tem sentimentos por mim ou por você...

E o pior, o pior não é a tempestade, com a tempestade eu posso viver, eu entenderia, o que doi de verdade, o que realmente me machuca é o bendito lampejo de alegria, é aquela fração de segundo onde te oferecem algo que você nunca vai ter, e o como isso vicia, ah... e quando eu menos percebo eu estou cada vez mais fundo nisso, me afogando em sonhos e falsas esperanças, viciado em dor vivendo um desespero louco... Vivendo a loucura como se fosse vida e enlouquecendo a vida com meus delírios de um outro mundo de uma outra historia, viro a pagina, e a historia não está lá, um pingo de tinta cai sobre a pagina e escorre, as palavras se formam, laços e vínculos são firmados e a pagina torna a virar e do outro lado estranhamente o reflexo dos vínculos formam abismos que separam e mostram o oposto, as paginas voam uma à uma até não restar mais folhas, borrões de realidade no papel formam as paginas finais da historia, não há finais felizes, não há esperanças de finais alternativos, são só borrões, é só a tinta escorrendo em todas as direções, um quadro formado em preto e branco, só letras e palavras expostas num papel por alguém que a muito perdeu a razão e já não sabe o que faz...

aBRACE A lOUCURA, vIVA A vIDA, nÃO iMPORTA o QUe vAI fAZER rEALMENTE, aPENAS fAÇA...
Por John Doe

12 comentários:

Di disse...

Sabe essa sensação que você sente ao escrever esses textos? Isso é viciante. Você tem que procurar sensações boas nesses momentos. Sei lá, qualquer coisa que te faça bem. Uma música, uma vista, um cheiro...

Camilinha disse...

Adorei!

Vício bem-acostumado da vida feliz gota-a-gota...

beijos daqui...

Plinio Uhl disse...

Você citou Sandman em um comentário que postou no blog do Dauri e acabei vindo parar aqui. Muito bom o texto. Interessante que, em uma conversa q tive hj, fiz um comentário parecido com o tema desse texto. Receber um sim quando se está acostumado com o não assusta mais do que o próprio não.

Ótimo espaço.

Abraços!

nj.marabuto disse...

pqp que coisa em, meu caro!!! parece que, nesse último post, escrevemos impulsionados pela mesma inspiração... que sensação estranha. fora que depois que eu escrevi meu texto sobre afogamento eu li vários naufrágios e coisas parecidas em outros blogs, não sei se fico feliz ou se me acho um poço de clichês. hahah ah! teu texto me lembrou muito hermann hesse. recomendo! te respondendo, ora vamos sim procurar a tal taberna!!! (rs) se achar primeiro me avisa.

abraço

Mike disse...

grande john...
todos nós vivemos em borrões, mas somos viciados em querer palavras exatas, sentimentos claros... o que sobra é um abraço à loucura... acho q o caminho não é querer o dia, mas sentir-se bem na noite (e curtir a lua cheia!!!)
abraço

Dauri Batisti disse...

Jonh Doe,

o essapalavra está destacando o caderno, com carinho.

R Lima disse...

Tem dias que o melhor lugar é o canto escuro do nosso quarto.. tem dias que só um olhar me afaga.. tem dias que eu preciso de só ser..

Abçs e sorte aê.. isso passa.



Texto de hoje: é 150...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Alice disse...

é impressionante como seus texto são bem construídos, além do conteúdo, da gosto de ler a forma.
super beijo pra vc
Alice

Andréia disse...

O que motiva a vida é o "querer", e o que a direciona é justamente esses "lampejos de alegria" que nos fazem querer sempre mais e mais. Pode ser loucura? Sim... mas não vejo graça na vida se fosse de outra forma. E se for pra nos afogarmos em sonhos e falsas esperanças, que assim seja!
Beijos!

BAh disse...

engraçado... São, para mim, aqueles lampejos de alegria que me mantêm firme na caminhada, que me inspiram a seguir em frente.
Sei lá. Acho que de viver aquela fração de segundo feliz eu tenho vontade de conseguir o resto, de não me contentar com a "amostra grátis".

Dumuro disse...

See Please Here

Celso R. Costa (Digo) disse...

Sua crônica se encaixa perfeitamente na ilustração feita por Frank Miller para Sin City. Bela combinação. Parabéns pelo blog.