sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

O Passageiro Negro

"Depois de tantas tentativas falhas e frustradas. Depois de tantas falsas esperanças, finalmente me dei por conta que o meu maior mal está bem aqui dentro! Escondido! Se espreitando, arrastando-se e esperando o momento certo para sair!"

"Lutar? Resistir? Se entregar? Sucumbir?

A qual desses dar ouvidos?

Talvez a nenhum deles. Simplesmente tornar-se surdo.

Mas a verdade é que ainda estará lá.

Escondido. Rastejando e a espreita."

"Não tente se esconder. Não tente negar sua existência.

Ele está ai dentro também. Você não está sozinho como sempre pensou estar!"

"Existe algo dentro, bem no fundo de você. Muitas vezes você sente, outras vezes apenas ouve como uma voz que vem crescente em sua consciência. Na pior das hipóteses, explode de dentro pra fora e te vira completamente do avesso. Te enche de terror, medo, pavor e insegurança. Acaba com tudo ao redor e quando você se da conta, tudo já aconteceu."


Você consegue entender agora?

Tudo parece fazer sentido...

Então parece que realmente não estamos sozinhos, não é mesmo!

Diga olá para quem está dentro de você!"



Desenhos de Anderson Gustavo

11 comentários:

Mike disse...

É isso aí... enfrentar a fera q se espreita lá dentro...
John, agora q são dois colaboradores, assine seus textos para a galera saber quem está narrando os fatos...
E vê se aparece mais vezes... ficamos à sua espera!

Helena disse...

Acho que nao entendi muito bem seu texto, pois parece uma historia que nao sei ao certo se é sobre voce ou se é apenas uma historia; mas esse "EU" que te incomoda é voce e faz parte de voce.
Por mais que tire isso de dentro, ele nunca vai te abandonar...
nossa estou viajando oO
Bjos

Akicage disse...

Attention!

Paula disse...

John, essa luta travada nas entranhas é tão sua, quanto minha.

Palavras vivenciadas pelo ser HUMANO.

Particularmente gosto de suas escolhas, todas, em especial com as palavras.

Bjo.

Jacinta disse...

Ei John,
Para mim, seu texto escancara a "desarrumação" do eu, uma desarrumação que por vezes se faz necessária, para que a pessoa possa se enxergar e dizer:
Olá meu EU que habita em mim.
Bjos
Jacinta

John Doe disse...

Galera, sorry não ter avisado, mas o texto não é meu, é do meu primo... mas agradeço os elogios por ele hauhauaahuahua...

Calebe disse...

Parece um monte de vozes assaltando o peito, a mente, o corpo, sei lá, um furacão de vozes.

Gostei - e os desenhos têm tudo a ver com o texto.

Calebe

Jacinta disse...

Então, um abraço pro seu primo, também.
Apareçam, John e primo.

Jacinta

Dauri Batisti disse...

A FRASE do texto é: diga olá para quem está dentro de você. E o "olá", esta abertura para a comunicação é muito legal e fica ainda mais legal quando este que está dentro de você é a própria sombra; como fica evidente no desenho que ilustra o fim do texto.
Conversar com as próprias sombras faz com que elas fiquem iluminadas. sombras iluminadas é o que também somos, ou luz emsombreada... rs

Alice disse...

Grande, grande texto !!
bjkasssss

Fenrisar disse...

See Here