quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Poema de Natal - Vinícius de Moraes

Para isso fomos feitos:

Para lembrar e ser lembrados,
Para chorar e fazer chorar,
Para enterrar os nossos mortos -
Por isso temos braços longos para os adeuses,
Mãos para colher o que foi dado,
Dedos para cavar a terra.
Assim será a nossa vida;
Uma tarde sempre a esquecer,
Uma estrela a se apagar na treva,
Um caminho entre dois túmulos -
Por isso precisamos velar,
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito que dizer:
Uma canção sobre um berço,
Um verso, talvez, de amor,
Uma prece por quem se vai -
Mas que essa hora não esqueça
E que por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre,
Para a participação da poesia,
Para ver a face da morte -
De repente, nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte apenas
Nascemos, imensamente.

Vinícius de Moraes

(1913-1980)

10 comentários:

Jenny disse...

Nossa, nunca pensei numa mensagem de Natal desta forma.rsrs.
Mas perfeita a forma que foi descrita pelo brilhante Vinícius de Moraes. Estava só passando e dei de cara com a personalidade do seu blog.
Gostei muito.
Boas festas.

Jacinta Dantas disse...

Sinto presenteada. Vinícius é, de fato, uma boa escolha para nos lembrar que somos o que somos, como somos... e que, desde o nascimento, fazemos o caminho para o grande encontro.
Bjos

lyani disse...

Que lindíssimo!!!!
Um Feliz Natal (atrasado mas de coração) e um LINDO ANO NOVO a todos nós :)
Bjos

edson marques disse...

Belíssimo poema!

Em Vinícius, vida e obra encantam, ambas.


Abraços, flores, estrela..

Paula disse...

odeio natal, ano novo, aniversário, dia das mães, pais, etc;

sempre é um dia após o outro com uma noite no meio;

desculpe-me estragar o clima "vinícius", tô de mau com a vida;

acho que os deuses "sociais" me esqueceram de vez e me deixarão só, de novo.

saudades de você sweet...

bjos e, para vc que pode estar em festa, ótima virada de ano.

BAh disse...

Espero que o teu Natal tenha sido muito feliz.
Em tempo, desejo que o próximo ano seja repleto de boas surpresas!

Lizzie disse...

Os poemas do Vinícius sempre me dão sensações estranhas. Ele é enigmático, às vezes solitário, às vezes dolorido, às vezes sombrio...

Saudades de você, John!!! Apareça no msn.

Feliz 2009!
Beijocas
www.lizziepohlmann.com

Anônimo disse...

John... Vim conferir se havias atualizado. Como ainda não atualizou, deixo meus votos de que 2009 tenha começado bem.

Beijocas
www.lizziepohlmann.com

Gabi disse...

Ah, o Poetinha sempre sabe o que diz!

[ rod ] disse...

Vinícius é sempre imortal... seja no que és ou nas palavras que o dizem, que contam um pouco dele e de todos nós. Ótima forma de se despedir de 2008...

Somos da vida vivida... e dos desejos mais desejados.

Abçs meu caro e feliz 2009.







Novo Dogma:
ceGo...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/