sábado, 20 de setembro de 2008

O ser solitário...

Olho o mundo ao meu redor e parece que ninguém nunca está sozinho e se é verdade o que diz Tenesse Willians, acho que só eu realmente vejo o quanto estou só, mas vejo isso não em mim mas nos outros, vejo em esquinas, em parques, vejo nos carros estacionados perto das visões mais belas, vejo minha solidão na companhia de cada um na rua, sei que egoísmo mas me sinto só pelo simples fato dos outros não estarem sozinhos, e não sei se estou errado, mas me sinto ainda mais só quando outros estão perto de mim, mas ela não está.

No fim sei que sem ela sou apenas uma parcela de mim mesmo, parcela esta que nunca será um terço do que poderia ser, e mais uma vez preso a clichês e frases feitas afinal não existe um grande homem sem uma grande mulher. não é assim que dizem? pode até ser que seja exagero meu pensar assim, mas sinto que falta um pedaço de mim, e por mais que eu procure preencher essa falta, nada parece ter o tamanho certo, começo a entender um certo poetinha quando dizia que tinha tudo pra ser feliz, sim eu tenho e em ti bendigo a beleza das coisas simples, mas acontece que sou triste.. acontece que sou triste...

E como o amor a tristeza também vem sempre acompanhada de mais e mais desgraças, sinto que atraio esse tipo de maldições e problemas pra mim, sinto que tem algo em mim que chama por tempestades enquanto meus olhos de bobo suplicam por um pouco de atenção meu coração vive em constante tormento com a minha própria natureza, será isso o ser meio homem meio lobo, será o Lobo dentro de mim mostrando suas presas e clamando por toda a dor dos tempos onde todas as historias eram suas assim como eram do tigre e de todos os animais com grandes presas e sangue entre os dentes... ao menos uma vez queria ter as artimanhas da aranha com seu jogo de palavras e melodias enquanto canta o mundo com suas historias que são só suas... o animal e o homem em completa harmonia...

Mas por hora só a solidão me cabe...

10 comentários:

Dauri Batisti disse...

Nâo quero prender-me ao que você diz, fujo das interpretações, só quero dizer que pelo modo como você escreve parece haver mais do que um lobo por ai nas pradarias, rios e mares do seu coração. Há águia, beija-flor, golfinho, sabiá, cavalo, grilo, cigarra, etc. Mas por hora a solidão, o lobo, entendo.Penso que entendo.

Jacinta Dantas disse...

É John,
parece que o homem vive na constante busca de se sentir partícipe e integrado no lugar em que ocupa no mundo. E esse lugar, por mais que estejamos entre muitos, é solitário. Talvez por isso, vivamos em tempestades e os "olhos suplicam por um pouco de atenção".

Já estava com saudade de vir aqui.
Beijos

BAh disse...

Acho que entendo bem como é estar cercado de gente e sentir-se só. Acontece isso comigo. E eu sempre invento um jeitinho de mascarar a situação. No fundo já me acostumei com isso...

:: Luca :: disse...

"Estamos todos condenados à prisão perpétua, em solitária, dentro de nossas próprias peles."

Tenessee Williams

:: Luca :: disse...

"Estamos todos condenados à prisão perpétua, em solitária, dentro de nossas próprias peles."

Tenessee Williams

lyani disse...

Demorou, mas como sempre voltou com um belíssimo texto, muito bem construído e cheio de emoções.
Adoro te ler.
Bjos

poetriz disse...

Quando falta a grande mulher, ainda assim, o lobo pode uivar pra lua...

Belas palavras.

Saudades infinitas...

Bjos no coração!

trovador disse...

Cara, muito bom seu texto!
Sério, pegou ali uma essencia que eu compartilho contigo.

Nossa solidão é a nossa amante.

Você é o Lobo e eu o Trovador.

rsrsrs

Mas, cara, eu vi que ninguém comentou isso, mas eu sempre falo, por mais que seja constrangedor eu falo é um grande defeito meu.

Você escreveu "sosinho" e é com "z", "sozinho"...

Nada demais! Não tira o sentimento do seu texto. Só eu que sou estupido demais pra não calar a minha boca.
"

João Francisco Viégas disse...

É só um lobo chorando prá lua
É só um lobo chorando ao luar
Não sente fome, não sente frio
Só sento sede de amar
É só um lobo vadio
É só um lobo sem par e sem amor
É só um lobo sozinho
Que vai gemendo, gemendo, gemendo, gemendo... sem dor
É só um lobo tão triste
É só um lobo querendo amar
E ninguém sabe se ele existe
Ninguém sabe onde encontrar
Eu sou um lobo chorando prá lua
Eu sou um lobo chorando ao luar
Ninguém sabe se eu existo
E ninguém sabe onde me encontrar
Eu sou um lobo vadio
Eu sou um lobo sem paz e sem amor
Eu sou um lobo sozinho
Que vai gemendo, gemendo, gemendo, gemendo... sem dor.
(Lobão)

Corset disse...

Ora vejamos... um lobo pode ser solitário, mas é certamente conhecido pela sua vida numa sociedade estruturada e hierarquizada como a alcateia :)

Gostei muito do texto. É sempre bom ver alguém sentir-se incompleto sem a pessoa que ama...é sinal que ama, e apesar de sermos sempre uns eternos solitários, teremos sempre a oportunidade de minimizar essa solidão com alguém :)