domingo, 25 de maio de 2008

Amor Surreal...

O Sol invadia o quarto pelas poucas frestas que a persiana deixava na janela, John Coltrane continuava tocando seus solos um após o outro desde a noite passada, o som vindo de todos os cantos do quarto em uma leve onda de melodia, estava frio apesar de tudo e lentamente eu começava a despertar de um sonho de eu e você um sonho onde eu acordava e você ainda dormia ao meu lado, teus lábios tocam os meus e eu desperto, e como num sonho você está lá debruçada em meu peito com seu sorriso a desvendar meus mistérios o mesmo sorriso que quebra todas as minhas defesas, você levanta toda cheia de si andando como que na ponta dos pés, eu peço para que volte digo que ainda é cedo, mas você só sorri.

Você sai e eu logo escuto o som da água que verte no chuveiro, me levanto também olho pro quarto as paredes azuis, a luz entrando pelas janelas, a som ao fundo, não parece real.

Mais tarde você diz que me ama quando o entregador chega com as flores que encomendei um dia antes, e eu digo que te amo enquanto você pula nos meus braços e caímos os dois no chão, o entregador encosta a porta segurando o riso e sai devagar, o quarto se enche de cores e o azul fica mais intenso quando te tenho em meus braços, pode parecer bobeira, mas eu queria que soubesse.

Você levanta de súbito e só então eu escuto a chuva que cai lá fora, você corre até a rua vestindo minha camisa maior do que você, me chamando e sorrindo, eu vejo o mundo em preto e branco fora do meu quarto, mas você me chama e seu sorriso... eu corro até você e me deixo levar o cheiro de terra molhada a chuva descendo sobre nós, não parece real...

As horas passam mas o dia não se vai ele continua hora após hora e em todos os minutos você está ali, num infinito de cores na imensidão das minhas paredes azuis... você está ali...

Ps.: Antes que alguém me acuse de plagio, sim eu copiei a idéia de Caio F. de Abreu, já que os comentários diziam que as coisas estavam tristes demais por aqui resolvi inventar um amor, por que não, já que todos sabem que O verdadeiro não é real...

14 comentários:

Violeta disse...

doidera boa inventar um amor
.
=)

Alice disse...

o amor é sempre surreal...e por isso é bommmmmmmm....rsrsrss

bjkasssss

Camilinha disse...

Desperta-me.
*
Ainda inebriada pela maresia dos teus beijos, levanto-me.
Despida de todos os panos e pudores. Extasiada por horas infinitas desta lascívia que escorre em meu corpo.
Olha-me, menino.
*
Sejas suficientemente corajoso e agarra-te a estes preciosos segundos em que deslizo para longe, para que, mais tarde, lembres de mim intensamente dentro de ti. Intersecção de elementos, continuas tu e me continuo, mas em algum ponto somos apenas nós, indecifráveis volumes de carne, sangue e vida.
Perdoa-me, porém.
*
Já é dia e o sol invade. Visto-me diante dos teus olhos já despertos. Beijo-te a boca em despedida. Reciprocidade, desejo, cansaço e tristeza...


beijos daqui...

Polly . disse...

não vejo mal algum em inventar um amor qdo ainda nao se tem um!!!
otimo esse texto
assim como tds
vou linkar vc no meu blog
qro passar sempre por aqui
um grande beijo
=* boa semana

BAh disse...

Gostei. Achei que ficou muito bom. E, confesso, adoro inventar coisas assim! Dá para viajar demais! =)
Aquele outro post que vc apagou, do cara que contratou as prostitutas... hahahah! Fala sério, né? O cara é um gênio! :D

John Doe disse...

pra quem quizer ler a do muleke que contratou as prostitutas pra johar halo é só acessar www.multiversohq.com

sem duvida o muleke tem futuro hauhauahua...

♥ Camila disse...

aaaaaa que texto lindo ameii ameiiii
mesmo sendo cópia não tem problema hahaha foi lindo!


BEIJOOOOo

Camilinha disse...

ah... são minhas sim... e o texto não está completo. se quiser tem lá no www.suasreticencias.blogspot.com


um dos primeiros que escrevi para o Sr. Nelson Marabuto.


beijos daqui...


ps: faz isso mais não, viu?! me deixou rubra com pés descalços...

Estava Perdida no Mar disse...

Vc é de onde? Me deu uma vontade de te provar que o verdadeiro amor é real. Ah, se deu. Fiquei revoltadinha com seu post. Aff.

Edson Marques disse...

Concordo que discordamos em certos aspectos.

E isso é muito bom para os diálogos inteligentes. Há uma certa lógica nisso tudo.


Mas, se o amor verdadeiro não for real, estaremos todos perdidos!


Abraços, flores, estrelas.

Lyani disse...

"Não, meu bem, não adianta bancar o distante
lá vem O amor nos dilacerar de novo..."

─ Caio F.

Verdadeiro amor existe sim. É que agente faz fantasias de que ele é belo, inocente, todo azul. E não é... ou até é, mas não da forma como esperamos que ele seja. Amor não é só flor não.

"Na verdade, o amor é bastante violento.
Às vezes é tão doloroso e devastador!
Não há nada pior. Ou melhor.
Os altos e baixos são igualmente insuportáveis.
Por outro lado, a ausência deles é ainda mais …”

─ Danielle Steel in Um longo caminho para Casa (citação de romancezinho bobo, mas tão verdadeira...)

bjokas

JM disse...

D+++ O bloggg
parabensss
abraçãoo

Rudson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio disse...

Muito bom, cara! É bom inventar um amor, melhor ainda é reinventá-lo.