sexta-feira, 27 de julho de 2012

O Mesmo, O Novo e um novo começo...

Era uma vez um homem que tinha apenas uma coisa como posse, ele tinha 4 paredes azuis, pode parecer pouco mas pra ele era tudo, 4 paredes eram mundos inteiros, podiam ser céus abertos pra um novo dia , ou noites sem fim em terras esquecidas, mas pra qualquer outro eram apenas 4 paredes, mas isso é só o que era uma vez, hoje este homem tem paredes verdes, pretas, brancas, vermelhas, ele tem coisas nessas paredes, coisas tipo fotos e quadros, ele também tem um chão firme onde pisar e nesse chão mais um monte de coisas pra usar, ele que antes possuía apenas 4 paredes e mundos inteiros dentro delas, agora tem universos e galáxias em cada parede e cada universo com suas próprias cores, esse homem viajante de mundos sem fim, também tem companhia nestes mundos agora, e acredite estes são muitos, mas entre estes muitos alguns poucos são verdadeiros companheiros, e dentre estes ainda uma companheira pra toda vida, e pode ser estranho dizer isso mas ela também tinha 4 paredes, apesar das suas serem vermelhas e não azuis, mas isso é outra historia, esse homem, ficou fora por muito, muito, muito tempo, mas não o culpem, ele tinha mundos e mundos pra explorar, e um universo de opções pra experimentar, levou tempo pra descobrir do que estes novos universos eram feitos, e ainda mais tempo pra achar neles as palavras que antes estavam ali a fácil acesso nas suas 4 paredes, foi difícil deixar de lado o sossego e comodidade delas, mas ele não aguentava mais ficar confinado em mundos vendo ela e um universo tão grande pela janela, ele teve medo sim, e ele sentiu tanta falta de vocês como vocês poderiam ter sentido dele...

Era uma vez um John Doe, sem nome e sem ninguém, mas isso era uma vez, hoje eu tenho Nome, tenho alguém, e ela tem a mim, e tenho muito mais que 4 paredes cheias de universos pra contar pra vocês...

4 comentários:

Jonny Boy disse...

Também tenho 4 paredes... elas não são nem azuis e nem vermelhas, mas isso é outra história... contudo, procuro um sentido, um sentido que não seja obscuro?! Yo!

lyani disse...

Hum, que bom que está de volta! :)
Palavras como sempre bonitas e inspiradoras!
Paredes azuis infinitas...
Bjos

Marta Souza '-' disse...

*-------------*

Que posso dizer hã, não sou boa com palavras como vc nem tão boa em demonstrar minhas emoções sou mais do tipo que tropeça e cai na sua frente ou quebra suas coisas sem querer, mas bém, sem vc o que seriam de minhas paredes vermelhas???

Lindo texto cheio de paixão e thank's por voltar a escrever sua palavras derretem em meu cérebro como sorvete de chocolate e cobertura... o/

L.C. Junior disse...

Fico muio feliz por vocês gosarem, e por starem aqui outa vez, mesmo que por mais de 1 ano eu tenha me ausentado daqui, penso que sem vocês o caderno não seria grandes coisa...

para o meu amor, meu caderno fica mais bonito e feliz com tuas palavras por aqui...