quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Tunel do Tempo...

Sinto muito pela ausência por demais prolongada, mas lhes asseguro que foi inevitavel, e como o motivo da supra citada ainda perciste, estarei e espero que isto lhes agrade, fazendo aqui algumas repostagens de textos escolhidos por vocês, ou por mim se vocês não se manifestarem, então sem mais delongas, fiquem com a crônica escolhida de hoje:

Sexta-feira, 14 de Março de 2008
Ló-Debar

Não pergunte, esqueça as palavras, aqui, elas não são usadas, Sua alma encarcerada numa prisão de silencio, e as pessoas não vão te ajudar, você se escondeu, se afastou, Viveu isolado, sem amigos para compartilhar, hoje a vida cobra seu preço, as pessoas estão lá as mesmas de sempre, as palavras ainda machucam, palavras de maldições ecoando em sua mente, palavras que foram ditas a muito tempo e quem falou já nem se lembra mais, mas você lembra não lembra?

Valorizou suas feridas, prisioneiro de suas próprias fraquesas, Uma pedra dura, cheia de crostas, defesas erguidas contra quem? contra o que? você nem lembra mais lembra? ou será que não quer lembrar, já acostumou com seu refugio ou prisão se prefere assim, é eu sei que prefere, se recusa a adimitir que tem fugido que Ló-Debar(Ló- não Debar-Palavras) é seu exilio que se escondeu no silencio por que lá as palavras não poderiam te machucar, afinal como sentir por aquilo que não pode ser dito?

Os dias passam sem distinção, na cidade do silêncio você chora, chora um choro contido silencioso expremido, fugindo de seu passado e quando levanta e veste outra vez a sua capa, sua capa de fortaleza, você esconde outra vez a criança ferida, tão fraca, aleijada e sem forças, sem forças para gritar, sem forças para exigir, exigir devolta a vida que lhe foi privada, a verdadeira prisioneira, prisioneira de si mesma, vitima de sua propria covardia medonha.

Todas as portas fechadas, ninguém nunca se aproxima, não o bastante...

No silêncio da Alma, vivendo um cárcere camuflado...

14 comentários:

Jacinta Dantas disse...

ô rapaz!
que idéia legal.
Vou escolher um dos seus feitos e
volto para indicar.
Um abraço

Dauri Batisti disse...

Que bom que o caderno volta a ser atualizado.

Vejamos...

Um abraço.

Jean Carlos disse...

"Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do Senhor! Porque será como o arbusto solitário no deserto e não verá quando vier o bem; antes, morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor. Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto" (Jeremias 17:5-8).

Alessandra disse...

Toda escuridão, por mais profunda que seja, sempre encontra a luz. É uma regra da natureza. Bom te ler.
Ah, eu acho que vinha comentando teus posts com a conta errada, a que eu uso no blogger é essa com que estou comentando agora.

Bjo.

Lile disse...

oi!
Adorei o texto. Foi como se tivesse sido escrito pra mim, num certo momento da minha vida.
E ADORO o nome "caderno".
Bjo!

Amanda disse...

meu irmão é muito bom..

pena q nesse lado eu nao puxei a ele.

AFRICA EM POESIA disse...

gostei de passar por aqui.


LÍdia
Obrigada pela visita
na vida tem mesmo que haver um renovar constante.
beijos



OUTONO


Estou a ver-te…
Árvore de Outono…
Porque estás nua?
Porque deixaste fugir
As tuas folhas…
E os teus ramos…
Ficaram secos e frios…
Longos e nus…
Porque deixas
Porque sofres?
Porque tem frio?

Porque…
É preciso renascer…
É preciso sofrer…
Para viveres novamente…

E assim árvore nua…
Vais voltar…
Mais frondosa…
Mais bonita…
E…
Vais estar outra vez…
Pronta para a nova primavera…

Lili Laranjo

Blog da Ucha disse...

muito interessante tuas postagens!

Michel Alberton disse...

Tema meio que R..... Sobrenatural!!!
Tunel do tempo, fico massa!!

[ rod ] ® disse...

no silêncio da alma o que se diz reverbera em tom maior... pode então virá uma doce realidade... abs.

Jéssica G3 disse...

Nossa o seu blog é um dos mais interessantes que eu já visitei. Parabnes viu tô te seguindo!!

Se puder dar uma olhadinha no meu nem que seja so pra comentar, ai vai http://jessyalternativa.blogspot.com

mto bom tá livre pra me seguir!!

/náná hames disse...

oi primo

conheço essa historia ;)
mto bom!
bjuss

Lúcia Amorim: disse...

Oi,
Passando por aqui pude ler alguns textos que são por demais interessantes.Irei voltar para apreciar seu cantinho.
Carinho Lúcia Amorim

Primeira Pessoa disse...

Muito legao o blog, bonstextos, belas imagens.
Virou arada obrigatória pra mim.
Grande abraço,
Roberto Lima.